Archive for the Poesias Category

Vinho

Posted in Poesias, Solidão with tags , , , on setembro 9, 2010 by bosiarquitetura

Quando me sinto só,

uma garrafa de vinho

toma o seu lugar.

.

Não importa onde estou,

sempre há solidão.

.

Ajoalhedo a seus pés,

entreguei tudo,

do jeito mais pitoresco.

Mas continuei

só com o vinho.

Anúncios

Paixão

Posted in Poesias, Românticas with tags , , , , on setembro 7, 2010 by bosiarquitetura

Fogo quente.
Aquece o impudente.
Queima
.
Pelos laços do instinto
me deixo ser levado.
.
Sinto esse calor.
Sinto esse pudor.
.
Só na cama
o desejo acaba.

Só nessa dança
o desejo termina.

Querida paixão
sinto seu corpo.
Sinto vermelho.
.
Quero sua quentura.
Seus movimentos sensuais.
.
Te quero
sua pura.

Fundo

Posted in Intrapessoal, Poesias with tags , , on setembro 7, 2010 by bosiarquitetura

Bem lá no fundo.

Fundo,fundo,

sei que nada disso

existe.

.

Só aceito lá no fundo

por decreto,

que o que eu vejo é real.

.

Pra que tudo isso,

se no fundo não dá em nada.

Nem fundo-fixo

serve.

.

Nem no fundo,

fundo,fundo,

isso tem

de certo.

.

No fundo,

fudeu pra nós.

Preciso te ver

Posted in Poesias, Românticas with tags , , , , on agosto 25, 2010 by bosiarquitetura

Preciso te ver novamente.

Quero tocá-la,

sentir pele-a-pele

a sua pele de pêssego.

.

Doces lábios,

ainda vermelhos,

cheios de desejos,

prontos ao prazer.

.

Preciso te ver novamente.

Novamente ter ao ouvido

sua voz suave,

sedutora sereia.

.

Olhar divino,

feminino,

profundo.

Cheio de carinho.

.

Preciso te ver.

Diário

Posted in Intrapessoal, Poesias with tags , , , on agosto 22, 2010 by bosiarquitetura

Diário poético.

Vida aberta, vida ao mundo.

.

Diário. Diário.

Amor em versos,

aberto a tudo.

.

Te conto em rimas,

o que guardo mudo.

Anedota americana

Posted in Poesias, Sátiricas with tags , , on agosto 7, 2010 by bosiarquitetura

Era uma vez um presidente americano

que caçava árabes.

Quando lhe disseram que também se caçava americanos,

ficou muito espantado

e achou uma barbaridade.